Publicada em: 04/07/2022 às 20:04
Notícias


Anatel, EAF e teles montam sala de guerra para 5G em Brasília a partir do dia 06 de julho
Por Luis Osvaldo Grossmann*

Sinal verde para o 5G começar em Brasília a partir da quarta-feira, 6 de julho. Em reunião realizada na parte da tarde, o grupo que coordena a implantação da nova tecnologia autorizou o uso da faixa de 3,5 GHz na capital federal e, com isso, começa a funcionar o 5G ‘stand alone’, ou puro, no Brasil. 

“Terminamos há pouco reunião extraordinária do GAISPI na qual foi aprovada a data de 6 de julho, para que sinal da faixa de 3,5 GHz seja ligado em Brasília. Testes realizados durante todo o final de semana nos deram segurança para propor essa deliberação. As três operadoras do bloco nacional poderão ligar o sinal na quarta-feira”, afirmou o conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, que preside o GAISPI. 

O Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência junta Anatel, Ministério das Comunicações, operadoras e emissoras de TV para decidir questões inerentes à implementação da nova onda tecnológica. A mais delicada é a interferência do 5G em outros serviços, especialmente na TV aberta via satélite, que usa parte próxima do espectro. 

“Neste final de semana foi feito o teste de fogo, ligando o 5G em algumas áreas e sendo avaliada a possibilidade de interferência nas estações terrenas como as que pegam os sinal das geradoras de TV para as afiliadas. Os testes correram bem, a EAF tomou as medidas necessárias. Na reunião de hoje se decidiu criar uma ‘sala de guerra’ para responder a eventuais interferências”, explicou Alex Pires, do grupo de mitigação do GAISPI. 

Segundo o superintendente de Outorgas e Recursos à Prestação da Anatel, Vinícius Caram, também do GAISPI, "as operadoras têm estratégias diferentes, com estações dispersas, mas se somar todas abarca cerca de 80% da cidade de Brasília, com algo em torno de 100 estacões radio base por operadora(ou seja 300 antenas de Claro, TIM e Viv). Há também fora do plano piloto, mas a maioria está concentrada", pontuou.

Moisés Moreira reafirmou que os planos da EAF/Siga Antenado é liberar o uso da faixa de 3,5 GHz em Belo Horizonte, São Paulo e Porto Alegre, mas ainda não há data definida para o acionamento do 5G nessas capitais. “Brasília foi escolhida pela EAF para ser a primeira capital por uma questão de logística, por uma questão da quantidade de filtros que já tinha comprado e compatibilizava com a necessidade da capital federal e o baixo numero de migração das TVROs. Foi cidade onde tivemos toda cautela, que serve de piloto em relação as outras", reforçou.
O conselheiro da Anatel afirmou ainda que  a EAF já esta direcionando esforços para Belo Horizonte, São Paulo e Porto Alegre. "Essas três foram capitais mais viáveis e que a EAF apontou como as próximas. Não tivemos informações sobre o Rio de Janeiro. Temos prazo até final de agosto para que outras capitais venham a ser ligadas a faixa de 3,5 GHz”, completou Moreira. 


Powered by Publique!